Com olhos de ver

by - quinta-feira, outubro 11, 2012

      Bebo calmamente o capuccino no meu café preferido logo de manhã. As janelas brilhantes do sol reflectem uma linda luz sobre a minha mesa. Tiro uma revista da VOGUE da minha mala e começo a folhear lentamente. Olho para o relógio e caminho para o museu. Várias pessoas movimentam em sentidos opostos. Abro a porta do museu, vejo imensos turistas com papéis na mão e aprecio as vozes deles. Ouço também uma voz de uma senhora que falava para as crianças que estavam sentadas no chão muito atentas " O jogo chama-se Palavras à solta no museu! Procurem-nas com olhos de ver!" As crianças começaram a correr de um lado e para o outro de repente. A sala foi invadida por uma grande poluição sonora, com vozes zangadas e outras de suspense. Observo uma fotografia, sentada num banco, quase não ouvia o barulho por causa dos phones. Observo, penso e observo novamente. As cores eram belíssimas e o retrato era fantas..."Senhora!" Dizia uma pequena criança, "Está a ver a fotografia com olhos de ver?" Continuava a criança com um ar divertido. " Hum, parece que sim."Disse eu, " Ah, está bem" e foi-se embora. Olho novamente para a fotografia. Era a criança que tinha falado comigo naquele instante.

You May Also Like

0 Comentários